O Caminho do espelho

Nada como se olhar no espelho, digo lliteralmente. Analisar cuidadosamente o eu buscando o auto conhecimento. Nos dias que vivemos nunca foi tão fácil evitar esse encontro. Há tanto em nossa volta e tantos precisam de nós que é conveniente se utilizar do convite de “amar ao próximo”, para fugir de nós mesmos. Considero que o auto-conhecimento é um caminho sem atalhos, um caminho solitário e longo. A mais de um ano tenho andado nesse caminho que dei o nome de “caminho do espelho”; revendo conceitos, refazendo opiniões, mais ou menos como a “refazenda” de Gilberto Gil. A vida se acelera quando se está nesse caminho, os acontecimentos são mais intensos, talvez você se torne mais chato, mais consciente, mais introspectivo, e talvez muitos estranhem isso. Uns vão pensar que é amargura, outros que é a idade…enfim…o que importa mesmo é que tudo, exatamente tudo, contribui pra que seu tempo nessa estrada seja pleno. É fácil perceber quem tirou o pé dessa estrada, ou tem evitado andar nesse caminho. Geralmente essas pessoas se ocupam de muitas coisas relacionado a outros como fuga de si mesmo. Se envolve de maneira desiquilibrada nos problemas dos outros, pra não ter tempo de olhar pros seus. Observa e lê os erros dos outros, pois não suporta olhar pros seus. Está sempre correndo de um lado pro outro, sempre cansado, pois o caminho da fuga é muito mais cansativo que o caminho do espelho. o caminho do espelho amadurece, o da fuga calcifica. O caminho do espelho questiona seus relacionamentos, o da fuga fortalece o egocentrismo. No caminho do espelho há desenvolvimento, enquanto a fuga atrofia. Diante do espelho você pode se tornar grande pra si mesmo, em fuga você continua buscando a aceitação dos outros. No caminho do espelho você aprende a apreciar a solidão quando esta é necessária, no da fuga você vai até barganhar a companhia de alguém. Logo, talvez o caminho do espelho seja sua melhor escolha pro que resta desse 2008.

Anúncios